sexta-feira, 27 de junho de 2008

Um momento menos bom

O pior inimigo de uma pessoa que espera ser transplantada é sem dúvida o tempo, em que os pensamentos se perdem entre o medo de morrer e a coragem para viver... Aguardávamos ansiosos pelo telefonema que traria uma nova luz ás nossas vidas, principalmente à vida do meu pai...E assim foi, o telefone tocou no dia em que alguns dos grandes amigos dele o tinham vindo visitar, estavam a almoçar quando se deu o telefonema(o que eu "rezei" para que ele não estivesse sozinho nesse momento). Eu estava no Porto no meio de uma aula quando o meu pai me ligou e me disse "vou agora entrar no bloco Mafaldinha, faz força por mim,por favor"... bem não consegui controlar as gotas de água salgada que me saltavam dos olhos sem pedirem licença...o pânico instalou-se nesse momento, foi tão difícil geri-lo de longe, é uma sensação inexplicável.
A entrada no bloco operatório foi ás 21 horas (+/-) a cirurgia deveria ser feita em 3, 4 horas... mas não foi ,durou 7 a 8 horas... um pesadelo !!! Na sala de espera vivia o medo, a ânsia e desespero da minha mãe,uma grande mulher de uma força que ela possui, e do meu irmão também ele um grande guerreiro, que nesse mostrou algo que muito não se via... o seu lado mais frágil, não consigo imaginar a angústia que os dois passaram! Ás 7 da manha a médica entra pela sala de espera, trazia com ela a última noticia que não queríamos ouvir ..."a operação correu muito mal, uma artéria do coração rompeu, e para além de uma complicada cirurgia aos pulmões, teve de se fazer simultâneamente uma intervenção muito complexa ao coração"... Vimos tudo a desmoronar...as nossas esperanças, o nosso alento caiu por terra... Seguiram-se longos e demorados dias em que nada de bom traziam,desde paragens cardíacas, ao pulmão que não se adaptava da melhor forma ao organismo do meu pai...enfim.. momentos para esquecer! E lá ficou ele mais de um mês e meio nos cuidados intensivos, onde a esperança ficava cada vez mais longe... "Só o quero ter perto de mim a sorrir", era único pensamento que me lembro ter...

2 comentários:

Neki disse...

Tenho muito orgulho em te ter como amiga. Ès e serás sempre muito especial, bem como a tua mãe o será sempre. É por ter pessoas tão maravilhosas ao lado que eu sei que o teu papi irá recuperar muito bem! Um beijinho muito grande mafaldinha

marinaovic disse...

Só consigo assinar em baixo do que a Andreia diz.
Sem duvida, um privilegio de te ter como amiga, pelo ser tao especial que és e como tu a tua familia!
Agora começaram os bons momentos!
Adoro-te!